Central de Atendimento

(18) 3646-1337
(18) 99691-9216 | 99716-4830

vendas@sementescaicara.com.br

Seg à Sex: 8h às 18h
Sábado: 8h às 12h

Aruana



Aruana

 

compre agora

Aruana

O capim Aruana é proveniente da Äfrica tendo sido introduzido por meio de sementes enviadas para Nova Odessa pelo Dr, Jorge Ramos Otero (1974). Seu comportamento chamou a atenção dos técnicos quando comparado a outros seis cultivares de P.maximum.

Produz de 15 a 26 toneladas de matéria seca por hectare por ano, com uma distribuição de 30 a 40% no período seco do ano (abril a setembro), com teores de proteínas bruta de 7,5 a 12% variando ao longo do ano, e digestibilidade da matéria seca em torno de 64%. É muito bem aceito por bovinos, eqüinos e ovinos; consorcia-se bem com leguminosas soja-perene, macrotiloma e estilosantes.

Resiste bem a seca e ao frio, produz bastante sementes, dessa forma sua propagação é fácil, rápida e de menor custo. O Aruana é classificado como relativamente tolerante s geadas e ao ataque de cigarrinhas.

Na formação da pastagem, é recomendável a aplicação do calcáreo sobre a superfície do terreno e incorporação ao solo o mais profundo possível, em quantidades suficientes parar elevar o índice de saturação de bases do solo a 70%. Apresenta exigência de média a alta em relação ao fósforo, recomenda-se aplicar, no plantio, 40 a 100kg/ha/ano de fósforo.

O capim Aruana prefere solos leves, friáveis, bem drenadas e profundos. Evite semeá-lo em locais de baixadas úmidas e em solos muito argilosos e rasos.

A semeadura deve ser feita normalmente no início da estação chuvosa, podendo ser realizada a lanço, em linhas , aéreo ou em covas. A quantidade de sementes por há varia com o valor cultural das sementes ( % de germinação X % de pureza/100 ).

O capim Aruana propicia a utilização de altas lotações de OVINOS nas pastagens, em até 35 cabeças de ovinos/ha/ano ,contra uma média de 12 a 20 cabeças/ha/ano, obtido com outras forragens, e ainda assim necessita somente de 5 a 6 aplicação ano de anti-helmínticos contra 10 a 12 usualmente utilizadas pelos pecuáristas. Nas pesquisas com pastejo de bovinos, o Aruana suportou lotações médias de 2,4cabeça/ha, após 712 dias de pastejo, apresentando, os animais, ganhos médios de 511g/animal/dia, superando outros capins. Nesse período, o ganho de peso vivo foi de 862g/ha,correspondendo a 1,21kg/ha/dia.